sexta-feira, 6 de maio de 2011

Feliz Dia das Mães


Antes de ser mãe, eu não entendia muito bem porque as mulheres ficam meio abobadas e sentimentais depois que nascem os filhos. Sempre me diziam que era a melhor coisa do mundo, mas eu não compreendia muito bem o que era sentir isso realmente. Pensava que ter filho não era o meu maior objetivo na vida, mas só um deles.
Então veio a vontade de engravidar e já na gravidez comecei a sentir a felicidade plena. Quando meu filho nasceu, aí sim pude compreender o que é sentir a maternidade e o amor puro, verdadeiro, incondicional e indescritível que só as mães conhecem.
Hoje eu admiro todas as mães, principalmente aquelas que só se dedicam aos filhos e à casa, como se isso fosse pouca coisa... Admiro também as mães que conseguem conciliar o trabalho, a vida pessoal e a maternidade com equilíbrio e sabedoria. Admiro as mães calmas que encaram a maternidade com leveza e serenidade. Admiro as mães engraçadas que conseguem enxergar a maternidade com bom humor. Admiro as mães desesperadas porque a maternidade realmente é cheia de dúvidas e preocupações. Admiro as mães que conseguem disciplinar sem deixar de ser amigas dos filhos. Admiro todas as mães que encontraram “a medida certa”, que não está em bula ou receita, pois é a medida de cada uma.
Depois que nos tornamos mães é que conseguimos dar o devido valor à nossa própria mãe. Peço, então, no nome da sua mãe, que se você tem qualquer mágoa da sua infância ou da sua educação que você a perdoe de coração. Nenhuma mãe merece que o filho sinta mágoa. Se você acha que a sua mãe errou, tente consertar na educação dos seus próprios filhos, mas nunca diga nada a ela. Tenho certeza que ela fez o melhor que podia. Lembre-se sempre que também os nossos filhos terão queixas de nós e poderão apontar as nossas falhas no futuro.
Somos a melhor mãe que podemos ser. Toda mãe faz o melhor que pode pelos filhos e nenhuma mãe é perfeita. Saibam que, assim como nossa mãe errou, nós também vamos errar com nossos filhos.
Gostaria muito de dizer ao meu filho que o amor de mãe é tão grande que não cabe nessas palavras e que cada dia ao seu lado é um presente de Deus. Todos os dias agradeço essa benção de ter sido escolhida para dividir suas conquistas e orientar seus passos. Também todos os dias peço que Deus me dê sabedoria e me fortaleça para essa jornada de tanta responsabilidade. Espero que o meu filho aceite os meus defeitos e as minhas falhas e compreenda que, mesmo errando, eu tentei fazer o melhor que pude. Quero que saiba também que ter filho não era o maior objetivo na vida, mas tornou-se o mais importante deles.
Não sei quem é a autora desta linda frase: “Sou uma só, mas ainda assim sou uma. Não posso fazer tudo, mas posso fazer alguma coisa. Por não poder fazer tudo, não me recusarei a fazer o pouco que posso”.
Desejo a todas mamães não somente um Feliz Dia das Mães, mas que todos os dias de suas vidas sejam felizes simplesmente por vocês existirem e serem mulheres fortes, batalhadoras, sensíveis e maravilhosas. Parabéns porque ser mãe é o maior presente que Deus pode nos dar.
FELIZ DIA DAS MÃES!!!

9 comentários:

Angi disse...

Telma,
que lindo!
Muito mesmo!
É tudo isso aí mesmo, é uma missão difícil, mas com certeza fazemos o melhor, e se erramos foi tentando acertar!
FELIZ DIA DAS MÃES PRÁ VC TB!
Beijos

Bá Sarkis Barreto disse...

Telma,
Lindo post!
Sou uma das mães que passaram a entender a própria mãe apenas após o nascimento do Eduardo.
Feliz Dia das Mães!
Beijo grande,
Bárbara

www.omelhordomundoinfantil.blogspot.com

Anônimo disse...

Telminha,
Entro diariamente no seu blog e me deleito com seus posts. Obrigada por investir uma parte do seu precioso tempo compartilhando suas experiências e impressões de mãe. Este post foi especialmente lindo e inspirador, o que reflete a pessoa e mãe maravilhosa que você é.
Beijos e um Feliz Dia das Mães!
Júlia

Gisele disse...

Telma, esse post me tocou profundamente, não só por falar da insuficiência sempre latente de nossa maternidade, mas porque enfrento, atualmente, um desafio futuro de toda mamãe. A vontade de seu filho de ter seu próprio espaço. Ontem, meu filho de 20 anos veio conversar comigo a respeito de seu desejo de morar sozinho. Por mais que isso seja manifestação natural do próprio amadurecimento, é impossível para uma mãe receber essa notícia impune. Não há como não se questionar se é natural, se fiz algo errado, se ele está magoado. Afinal, tem tudo em casa, todo o conforto... Mas seu post me trouxe alento. Sei que sou, mesmo, a melhor mãe possível para eles, e que, ainda assim, tenho minhas falhas. Sei que, mesmo sendo uma, me dividi em mil e que essa confiança que ele sente em si, eu também ajudei a construir. Mas é duro, viu? Ainda ontem, tinha o dia inteiro ocupado e hoje, o coração cheio de saudade. E olha que tudo ainda está no plano das idéias! Beijos!
Gisele

Polly disse...

Lindíssima mensagem!! Parabéns e Feliz dia das Mães!!

Anônimo disse...

Oi Telma!

Passei aqui na certeza de que tinha postado algo sobre o Dia das Mães!
Parabéns pela serenidade, pela dedicação e criatividade, dentre tantos outros pontos positivos que fazem parte da sua maternidade!
Feliz Dia das Mães!
Bjs,
Thames

Conceição Reis disse...

Telma , Feliz dia das mães ! obrigada por ser a mãe meiga, carinhosa e amiga do nosso Henrique. Somente hoje conseguí entrar no blog sem travar.BJ

Telma disse...

Queridas, obrigada! Todas vocês são mães maravilhosas e mulheres incríveis! O texto saiu no Boletim do Berçário! Fiquei muito feliz, emocionada e honrada! Bjs a todas mamães e às amigas queridas. Bjo especial para minha mãe e minha sogra querida!

Andrea ponte Rocha disse...

Querida Telma, parabéns pelas lindas palavras! Adoro a sua forma de escrever e abrir seu coração! Quem convive um pouco com você consegue identificar a transparência de seu interior nos textos! Você é uma mãe fantástica!