terça-feira, 3 de maio de 2011

Adoecer é normal


Algo que a gente não queria que acontecesse com os nossos filhos, mas que é inevitável é adoecer. Toda mãe daria tudo para a doença vir só para ela e não para o filho. A gente sofre tanto de ver nossos pequenos doentinhos, principalmente quando ainda são bebês, que realmente gostaríamos muito de pular esta parte do desenvolvimento.
Já li que o bebê nasce com os anticorpos da mãe e, por isso, tem mais imunidade até uns seis meses de vida, principalmente quando ainda se alimenta com leite materno. Depois desse período, começa o declínio dos anticorpos da mãe e então será inevitável que comece a adoecer para formar seus próprios anticorpos.
Com o Henrique foi exatamente nesse período que começou a fase das doenças. Com sete meses ele pegou a primeira virose já na adaptação do berçário. Desde então é raro passar um mês sem ter nada. Qualquer gripe que passa do lado dele, ele pega.
Algumas pessoas da família acham que ele adoece muito e já me falaram que eu deveria até mudar de pediatra para ver se a imunidade melhora, como se isso tivesse alguma relação. Já me falaram também que ele adoece porque somos frescos demais e deveríamos deixar ele lamber o chão, comer terra e andar debaixo de chuva. Será?!
Acho que o Henrique adoece dentro da normalidade para uma criança que já foi para berçário e agora vai para a escola. E como ele já tem esse contato diário com várias pessoas e crianças, já tem estímulo suficiente para criar a imunidade. Também já observei que, quando ele está doente, sempre tem vários bebês e crianças doentes na mesma época.
Não tenho vergonha de dizer que ele já tomou antibiótico duas vezes para curar laringite e otite. Também já tomou corticoide três vezes para curar crises de bronquite. Não acho que é mérito da criança, e nem da mãe, nunca ter tomado remédio na vida. Se o remédio existe e ele precisa tomar não vou ficar pensando que isso pode causar algum mal à saúde dele. A pediatra acha que em crises respiratórias devemos agir imediatamente e confio nela. Também é uma tortura e uma preocupação enorme ver o filho com falta de ar e com aquelas tosses horrorosas.
A pediatra também disse que virose nem conta como doença. Pegar virose faz parte do crescimento de todas as crianças. O Henrique já teve roséola e caxumba (mesmo vacinado) e algumas viroses indefinidas com febre alta, ou tosse, ou diarreia, ou pintas pelo corpo, ou até tudo isso junto para meu desespero.
Lógico que quando o Henrique adoece fico preocupada e não durmo direito. Também fico agoniada porque se ele não come bem quando está saudável, quando está doente aí que não come nada mesmo. Ele praticamente só aceita o leite, mesmo assim vomita tudo quando começa a tossir. Mas parei de pensar que o Henrique adoece muito e percebi que ele é igual a qualquer criança. Ele adoece porque está na fase de adoecer.

5 comentários:

Sissi disse...

Oi!

To adorando acompanhar seu blog. Entro todos os dias p/ saber se tem post novo. Me identifiquei com várias passagens, inclusive com essa. O Dani ta com uma tosse chata! Não estou tão preocupada pq ele ta mamando e dormindo normalmente, mas ainda assim to pensando em dar um pulinho na pediatra, pois viajaremos sexta e queria ir mais tranquila. Vc escreve muito bem! Ta de parabéns! E o Henrique ta lindo! Bjs!

Telma disse...

Oi Sissi! Puxa, que legal! Fiquei muito feliz que você está gostando e se identificando! Quanto às tosses, você vai começar a ficar expert. Laringite e bronquite são inconfundíveis. A tosse é horrosa e o bebê fica com muita dificuldade de respirar. E a tosse vai piorando sempre. Tem que dar corticoide imediatamente e fazer nebulização ou bombinha. Se a tosse não é dessas que atrapalha a respiração, provavelmente é só uma virose, provavelmente por causa da mudança de clima. Faço sim: acompanho um dia e se estiver piorando, levo o Henrique na pediatra. Se está estável fico aguardando uns dias. Você também vai ficar expert em xaropes (Notuss, Brondilat, Hixine,...) Às vezes, ligo para a pediatra e ela pede para ouvir a tosse do Henrique. Só de ouvir, ela já sabe! Se estiver na dúvida, leve sempre para o pediatra. Na maioria dos casos, não há nada para fazer, só aguardar. Ah, protelei a visita para o Dani porque o Henrique pegou uma gripe horrível... Beijos.

Bá Sarkis Barreto disse...

Oi, Telma!
Vim retribuir a visita e amei seu blog!
Já estou seguindo, viu?
Parabéns!!!
Beijo,
Bárbara

www.omelhordomundoinfantil.blogspot.com

Anônimo disse...

Telminha,
Adorei o seu blog e percebi que as angústias são sempre as mesmas...afinal, nós escolhemos ser mães e queremos o melhor para os nossos babies...gosto também de acompanhar a rotina do Henrique pq estou alguns meses atrás e assim, me beneficio com o que vôcê passou e está passando e daí...vou aprendendo com sua experiência.
Bjins e sucesso!!!
FELIZ DIA DAS MÃES!!!
BJINS...Erika.

eduarda disse...

tia eu entro todos os dias estou adorando