quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Fé, saúde e paz


O fato de ter uma vida bem corrida nunca me deixou infeliz. Pelo contrário, sempre me orgulhei de ter muitas responsabilidades. Organizei a rotina e consegui administrar a maternidade, a casa e o trabalho com o apoio do marido, da sogra e da empregada. Salvo um ou outro imprevisto, sempre funcionou. Acostumei a estar fazendo sempre alguma coisa, ou várias ao mesmo tempo, enquanto pensava nas seguintes. Tudo encaixava perfeitamente no planejamento diário. Faltava apenas uma coisa: uma pausa para descanso. E assim fui levando a vida, tentando conciliar filho e trabalho. Sem descanso. Achava que estava fazendo o melhor possível.
Eu já trabalhava bastante antes de engravidar. Quando o Henrique nasceu, tive vontade de reduzir. Deixaria de ocupar um cargo comissionado para trabalhar em horário corrido e ficar mais tempo com meu filho. Mas resolvi esperar o período do berçário, em que podemos levar o bebê para o trabalho até completar 1 ano e meio. O berçário terminou no final do ano passado e permaneceu a dúvida.
Quem me conhece bem sabe que não sou apegada ao dinheiro nem ao status de ter um cargo comissionado. Para mim, continuar desempenhando a mesma função significava apenas uma realização pessoal. O reconhecimento da minha capacidade e a valorização do meu trabalho têm muita importância para a minha auto-estima. Além disso, algo que me deixa frustrada é desistir de qualquer coisa. Quando assumo uma responsabilidade vou até o fim. Nunca abandono nada (exceto a dieta). Curso, livro, filme, mesmo que não esteja gostando, continuo até terminar. Concluir algo que comecei é um compromisso e um desafio. Desistir para mim é difícil porque representa um fracasso. Significa reconhecer que não estou dando conta do recado. Por isso, sempre adiei essa decisão.
Nas minhas orações diárias, sempre peço ao Senhor proteção, orientação e sabedoria. Acredito que Ele me deu um sinal no ano passado de que deveria reduzir o ritmo. Foi quando quebrei os dois pés e tive trombose, precisando ficar afastada do trabalho por 35 dias. Já contei essa história tragicômica aqui.
Recebi um segundo sinal na semana passada. À noite, enquanto estava dirigindo, tive uma sensação de fraqueza e mal estar tão forte que achei que estivesse perdendo os sentidos. Senti um cansaço incomum, dormência e perda de força nas mãos. Taquicardia. Minha visão se perdeu no infinito. A língua começou a enrijecer. Consegui parar o carro. Por sorte meu marido estava comigo. Assim que chegamos em casa, medimos a pressão e estava oscilando bastante. Deixamos o Henrique com a vovó e fomos para o hospital. Nessa hora em que eu ainda estava me sentindo muito mal, eu só pensava na possibilidade de ter um derrame e morrer ou ficar inválida, deixando um filho tão pequeno. Pedi muito ao Senhor que não me deixasse perder a consciência nem me deixasse inválida para que eu cuidasse do meu filho. Enquanto eu esperava o atendimento no hospital assisti pelo celular um vídeo do Henrique correndo no jardim e me emocionei muito. Tive uma percepção clara de que eu estava perdendo o melhor da vida.
Fiz todos os exames e graças a Deus estava tudo normal, somente a glicemia um pouco baixa. A médica do plantão me informou que poderia ser hipoglicemia ou pico de pressão. Algumas amigas que passaram por isso me disseram que esses sintomas são característicos de crise nervosa. Se não tiver cuidado pode evoluir para síndrome do pânico ou depressão.
Então, finalmente, tomei a melhor decisão. Preservar a minha saúde e ganhar mais tempo para mim e o Henrique. Estou em paz e feliz por ter tido a oportunidade de parar enquanto ainda dá tempo. Conversei com o chefe. Ele compreendeu, apoiou minha decisão e, ainda, deixou as portas abertas para o dia em que eu quiser voltar a ocupar o cargo.
Outra decisão que foi necessária para diminuir o estresse foi a de me afastar um pouco dos blogs. Pretendo continuar escrevendo, mas sem obrigação de publicar com muita frequência. Também não estarei participando ativamente dos blogs das amigas. Quem quiser continuar acompanhando, ficarei muito feliz. Termino esse texto com a mensagem de que fé, saúde e paz são os pilares da felicidade que devem guiar todas as nossas decisões. No último texto terminei escrevendo: “sempre é tempo de mudar”. E por causa de um susto ou de um sinal divino decidi mudar. Compreendi a importância do lema de uma amiga querida: vida simples, vivida em paz!

15 comentários:

Angi disse...

Minha amiga querida,
que susto, mas tenho certeza que essa escolha que fizeste será uma benção para ti e para a família!
com certeza acompanharei o blog quando escreveres, és uma amiga muito especial, muito, muito!
E leia um pouco mais da música que amo...
" Maninha, o bom dessa vida é saber não querer só ter mais,ver sua missão cumprida,vida simples vivida em paz.
É preciso aceitar o destino,se possível tentar melhorar,o amor é um fruto divino se você souber semear...ele vinga, ele vingará..."
Beijos nossos
te adoro muito!!

Mon Maternité disse...

Querida Telma ...

Só os títulos dos seus posts já fazem a gente sentir necessidade de estar aqui! Consegui sentir um pouco daquilo que você sentiu lendo seu texto! Fica na paz! A gente sempre estará por aqui, para saber da "nova" vida! Que Deus abençoe cada dia dessa nova fase ... escreva quando puder, nos visite se sentir saudades, porque a gente vai sentir demais, mas sabemos que é por uma excelente causa: você e o lindo Henrique!

Fica na paz do Senhor ... que o resto Ele fará!
Beijos, Má
www.monmaternite.com

Fabrisia Garcia disse...

Oi Telma,
Que bom que tomou essa decisão. Minha história é muito parecida com a sua. E tomei a decisão de trabalhar meio período na volta da licença maternidade. É a melhor opção para nós mamães que trabalham. Pela manhã eu fico 100% dedicada ao bebê. Dou as papinhas, dou banho, passeamos no parquinho, e passamos ótimos momentos juntos, dessa forma posso vir trabalhar a tarde tranquila, sem culpa ou remorso... Quanto aos blogs tente levar em diante, porém sem tanto compromisso, não se cobre tanto, com certeza todas nós suas leitoras assíduas iremos entender...
Super beijos
Fabrisia

Simone disse...

Que susto heim!! Ainda bem que não foi nada mais sério, só um aviso mesmo!! Bjs!

Celi disse...

Telma,
Que susto, hein!? Realmente nada é por acaso. Acredito fielmente nisso. Acho que em primeiro lugar tem que pensar em você, estar em paz e principalmente com saúde para curtir seu pequeno Henrique.
Dê um tempo, descanse e curta o que tem de melhor ao seu lado.
Nós que gostamos de você, do jeito que escreve sempre estaremos por aqui.
Fiquei feliz que deu tudo certo!!! Muito feliz!
Tudo de bom para você e boa sorte nessa nova etapa da sua vida.
Um grande beijo.

Roberta disse...

Oi Telma querida!!!
Quando o corpo avisa é realmente hora de parar. Você esta fazendo a coisa certa, ver nossos filhos crescendo é a melhor coisa do mundo e como disse minha cunhada para mim, quando parei de trabalhar, não vai te faltar nada!!

Estarei sempre por aqui!!
Um beijo grande e muita saúdeeeeeeeeeee

Laura D. disse...

Telminha, só quem anda de mãos dadas com Deus consegue ver tão claramente as "linhas tortas " pelas quais passamos...
Tenho certeza que você tomou a decisão certa, viu?
Te amo, beijos!

Erica Abe disse...

Telminha,
o caminho do slow é cada vez mais adotado pelas pessoas preocupadas em viver mais e melhor. O papel do trabalho tem sido cada vez mais questionado por aqueles que prezam por qualidade, ao invés de qualidade.
Admiro a sua decisão, pois nesse mundo de status e posses que vivemos hoje é muito difícil adotar essa postura.
Por isso, te admiro ainda mais.
Espero que vc continue firme nessa nova jornada e que ela seja repleta de sucesso e bem-estar.

bjs grandes!

Funny Paper disse...

Telma querida, vc é uma pessoa realmente especial! Que bom que concluiu que está sobrecarregada e necessita descansar; muitas pessoas não se dão conta disso e acabam tendo algo mais grave mesmo... nós, mulheres, temos mais tendência a somatizar e colocar tudo no corpo; eu já passei por fases assim e sei o quanto é desagradável!

De coração, espero que fique tudo bem e entendo perfeitamente que vc se afaste um pouco do blog!! mas, não some não... vc acrescenta muito para a blogosfera!!

Bjs

Sil

Laiz disse...

Telma que susto!!! Mas o importante é que não foi nada grave né amiga?! Descanse o que puder, diminua o ritmo mesmo. Estaremos esperando pelos seus posts...mesmo que venham em doses reduzidas!
Se precisar de algo estou aqui!!!! Bjo grandãoooo

Débora Nunes disse...

Amiga tenho certeza que esa foi a melhor decisão a ser tomada!!!
Decisões nunca são faceis, mas sei que esta é a mais aconselhavel!!!

Bjus e pode ter certeza que sempre q tiver um post novo estarei por aqui comentando!!!

Bjus...
http://amaecoruja.blogspot.com/

Cristiane disse...

Nossa amiga, força então, paz, curta o descano, o filho, gosto muito das suas postagens, qdo estiver tranquila volte viu,porque vc escrev muito bem!!! Aproveite o dia com todo amor!!! Cris

Chama a mamãe disse...

Oi Telma,
Como sempre me identifico muito com os seus textos, você sabe que somos muito parecidas. Eu admiro muito você por ter tomado essa decisão, eu também sinto que preciso diminuir o ritmo, mas nunca consigo. Você fez o melhor para você e para sua família. Você escolheu a melhor parte.
Continuaremos aqui para compartilharmos nossas experiências, sempre que você quiser.
Um grande beijo

Mamãe-Paty disse...

Telma querida, você está mais do que certa em diminuir o ritmo da vida! Pela sua saúde e pelo seu filho lindo, tudo vale a pena! Faz pouco tempo que conheci seu blog, mas desde a primeira vez adorei passar por aqui... Suas publicações frequentes vão fazer falta, mas sempre que resolver publicar estarei aqui de novo para acompanhar as novidades... Aproveita muito bem cada minuto livre que tiver com o Henrique! Tenho certeza que ele vai ficar mais feliz por ter mais tempo com você!
Beijinhos
Paty

Pri e Giu disse...

Oi Telma! Sempre gosto de dar um pulinho aqui no blog pra ler seus posts quando sobra um tempinho e adoro! Me peguei chorando desta vez por estar vivendo os mesmos dilemas e vamos ver qual o caminho que o Senhor vai me sugerir...obrigada por compartilhar!!! bjs