terça-feira, 7 de junho de 2011

Primeira consulta ao dentista


Fomos abençoados com uma dentista na família muito talentosa, que além de minha irmã é também madrinha do Henrique (Didi). Mas, como diz a sabedoria popular, “em casa de ferreiro, espeto de pau”. Só levamos o Henrique na primeira consulta oficial ao dentista na semana passada, com quase dois anos de idade, cheio de dentes e também várias manias que sempre soube serem péssimas para a saúde bucal.
A recomendação é que a primeira consulta seja feita ainda no primeiro ano de vida, justamente para que o dentista possa orientar os pais sobre os hábitos de amamentação, higiene, alimentação e sucção (chupeta ou dedo), que são decisivos para a prevenção de cáries e problemas de oclusão.
A Didi sempre nos orientou, mas há muito tempo ela nos cobrava uma consulta com um especialista da área. Demoramos tanto para providenciar que ela mesma tomou a iniciativa, agendou com um colega e já nos avisou com o dia marcado.
Participamos do projeto realizado no trabalho dela que se chama “Sexta-feira sem cárie”. Trata-se de um programa de prevenção de grande relevância social. Uma tarde extremamente agradável, com teatrinho para as crianças e palestra para os pais, seguidos de consulta odontológica.
O Henrique ficou com a Didi no teatrinho das crianças, enquanto participei da palestra. Foram ótimas as orientações:

1) Amamentar é a primeira recomendação para a mãe ajudar no desenvolvimento bucal do bebê. Auxilia na formação dos músculos e ossos da face, reduzindo as possibilidades de um tratamento ortodôntico no futuro;
2) Se for utilizar mamadeira, dar preferência para os bicos ortodônticos que simulam o esforço de mamar no peito, especialmente aqueles de base larga (Avent e alguns bicos da Nuk);
3) A posição correta para mamar é sentado, e não deitado, a menos para as crianças maiores que já mamam sozinhas no berço;
4) A higiene bucal deve ser iniciada antes mesmo do bebê começar a comer e dos primeiros dentes nascerem. O intuito, na verdade, é fazer com que o bebê se acostume com a limpeza na gengiva para depois não estranhar quando realmente precisamos começar a escovação. O dentista disse que podemos limpar com gaze, fralda de pano ou até com o nosso próprio dedo (desde que bem limpo), massageando a gengiva do bebê;
5) Quando nascerem os primeiros dentes, já podemos escovar com pasta de dente, sem flúor, por três vezes ao dia. É importante, também, sempre escovar a língua;
6) Chupeta: entre chupeta e dedo, muito melhor a chupeta, porque ela pode ser retirada, e o dedo não. A chupeta deve ser retirada até os três anos, no máximo três anos e meio. Após esse período, pode provocar danos irreversíveis na dentição que só serão corrigidos com aparelho ortodôntico. O dentista sugeriu retirar com dois anos (e agora?);
7) Dicas para retirar a chupeta: sempre esconder a chupeta e reduzir o tempo que a criança fica com ela na boca (só para dormir, por exemplo); se ficar enjoada e pedir a chupeta, dizer que a chupeta está lavando e distrair com outras coisas; fazer um pequeno furo na chupeta com uma tesoura, porque perde a sucção e reduz o prazer (dizer que "quebrou"); dizer para o filho que as lojas não vendem chupetas para crianças maiores de dois anos, então ele só terá aquelas que estão em casa; se fizer alguma viagem, esquecer propositalmente a chupeta e tentar distrair com as atividades da viagem que normalmente deixam a criança bem cansada (o que fazer no avião ou no carro, o dentista não me respondeu...). Resumindo: compreendi que preciso começar a pensar no assunto e no momento estou tentando reduzir e distrair o Henrique quando ele pede (já é o primeiro passo!);
8) Mamadeira antes de dormir: gostei de saber que não causa nenhum mal dormir sem escovar os dentes. Ufa, o dentista é pai e sabe que, muitas vezes, a mamadeira faz parte do ritual noturno! Então, ele me recomendou a escovar bem os dentes depois do jantar e depois da mamadeira dar um pouquinho de água para ele beber;

9) Com 2 anos já podemos comprar pasta de dente com flúor, mas só devemos utilizá-la uma vez ao dia, antes de dormir, e bem pouquinho (um grão de arroz). Começar a ensinar a criança a cuspir, mas se engolir não tem problema. A pasta de dente permitida é a da Colgate com o Barney na embalagem (somente essa por causa da quantidade de flúor);
10) Doces: adiar ao máximo a introdução do açúcar. A criança terá a vida toda para comer doces e não sente falta daquilo que não conhece. Não há nenhuma necessidade de dar doces ou refrigerantes para crianças menores de dois anos ou até um pouco maiores. Se já tem irmão mais velho que come, realmente fica mais difícil evitar. A dica é dar somente depois das refeições principais, pois ficar beliscando doces entre as refeições é o que mais prejudica os dentes.

Espero que essas orientações sejam valiosas também para vocês! Algumas eu já tinha conhecimento, outras não. Muitas consegui seguir, outras não... Mas é sempre bom receber informação e tentar seguir o melhor para nossos filhos. E a chupeta? Sinceramente confesso que estou bem tensa com essa retirada. Talvez precise recorrer ao Papai Noel, Coelhinho da Páscoa ou à Fada do Dente. Tenho receio de que ele não consiga mais tirar as sonecas e demore muito para dormir à noite. Outra dificuldade é que na escolinha praticamente todas as crianças ainda usam a chupeta, principalmente na hora da soneca. Como vou retirar a chupeta do Henrique se todos lá ainda usam? Acho que na próxima palestra vou tentar levar todos os pais!

7 comentários:

Fabrisia Garcia disse...

Oi Telma,

Adorei as dicas! Descobri ontem o primeiro dentinho do Davi.. não consegui ver, mas passando o dedinho já senti a serrinha, fiquei toda emocionada... Então acho já devemos nos preparar para a primeira consulta daqui um tempinho...

Bjo

Fabrisia

Angi disse...

ADOREIIIII,TU É DEMAIS!!
Temos que ir ao dentista todos tb, ótinas dicas!!
boa sorte no sorteio!
e mto bom conecer melhor todas vcs!
Angi

ROSANA REIS disse...

Telma, você é a cultura materna em pessoa. Para quem está começando na "carreira", em especial, temos que indicar seu blog, porque tem tudo que a mamãe precisa saber! Parabéns!

Bárbara Barreto disse...

Telma, linda, tô sumida, né???
O tempo anda curto, uma loucura!!!
Estou modificando o blog, que agora passará a ser o www.babydicas.com.br
Amanhã estará no ar!!!
Não deixa de visitar e se gostar, siga-nos, tá???
MUITÍSSIMO OBRIGADA pelos selinhos!!!
Beijo enorme

Mon Maternité disse...

Telma ... aqui somos mais chiques, já fomos ao dentista há muuuuuuuito tempo ...a vovó é dentista! Minha mãe cuida dos dentinhos da Sophia desde os primeiros sinais de que iriam eruptar! Ainda usamos o creme dental sem flúor, uma da Malvatricin ...

Mas é muito importante, trabalhando com minha mãe já vi muita coisa triste! Tem que cuidar, é sério mesmo!!

Boa dica!
beijos, Má
www.monmaternite.blogspot.com

Laura Degani disse...

Maninha,
voce prestou mesmo atencao na palestra, hein?!!!
Muito bom!
Quanto a minha parte, posso dizer que o Henrique se divertiu bastante no teatro de fantoches, o que de fato foi uma surpresa para mim! Quando apareciam as bacterias ele dizia "bicho, bicho!", e a cada novo personagem ele dava um "oi!". Foi o maior barato! Fora que depois fomos passear por toda a clinica para eu "exibir" um pouquinho o afilhadinho mais lindo do mundo...!
Quanto ao meu conselho como dentista para as mamaes, e que procurem sempre um Odontopediatra para cuidar dos seus filhotes, pois a psicologia e o treino do especialista fazem a diferenca!
Beijos!
P.S> me desculpe a falta de acentos e afins, o teclado esta desconfigurado...

Maria Vitória disse...

Excelentes dicas, Telma!
Foi muito agradável (também) ler.
Beijos.