quarta-feira, 9 de novembro de 2011

A história do Papai Noel

Os estudiosos dizem que a figura do Papai Noel foi inspirada por um uma pessoa real: Nicolau. Nicolau viveu na Turquia e após a morte dos seus pais tornou-se padre. Homem de bom coração, Nicolau costumava ajudar as pessoas pobres, colocando sacos com moedas de ouro nas chaminés ou nas janelas das casas. Alguns anos depois, Nicolau tornou-se bispo e, por esse motivo, passou a vestir roupas e chapéu vermelho. Depois de sua morte, a Igreja o nomeou santo (São Nicolau), após várias pessoas relatarem milagres atribuídos a ele.
A associação da imagem de São Nicolau ao Natal aconteceu na Alemanha e espalhou-se pelo mundo em pouco tempo. Nos Estados Unidos ganhou o nome de Santa Claus, em Portugal de Pai Natal e no Brasil de Papai Noel.
Conta-se que uma moça escreveu uma carta pedindo um marido e, como Nicolau não poderia dar esse presente, jogou um saco de moedas de ouro pela chaminé para que a moça pagasse o próprio dote. A moça conseguiu se casar por causa do presente. Foi aí que surgiu a tradição de escrever as cartinhas ao Papai Noel.
Atualmente, a figura do Papai Noel está presente na vida das crianças de todo mundo, principalmente durante as festas natalinas. É o bom velhinho de barbas brancas e roupa vermelha que, na véspera do Natal, traz presentes para as crianças que foram obedientes e se comportaram bem durante o ano.
Segundo a lenda, o Papai Noel recebe a ajuda dos duendes para fabricar os brinquedos. Os duendes também recolhem as cartinhas das crianças e observam durante o ano se as crianças tiveram bom comportamento e obedeceram seus pais. Contam, então, ao Papai Noel se a criança merece, ou não, ganhar o presente.
A morada oficial do Papai Noel é no Pólo Norte, mas ele também tem outras espalhadas pelo mundo. A Aldeia do Papai Noel, único parque natalino do Brasil, é a morada oficial do Papai Noel na América do Sul, localizada no centro de Gramado, RS, junto à Prefeitura Municipal. Fica aberta o ano todo e funciona diariamente, de 10:30 às 21 horas.
Possui as seguintes atrações: Renas, Casa do Papai Noel, Fábrica de Brinquedos, Chalé dos Ursos, Mirante, Praça da Neve, Alojamento, Garagem do Papai Noel, Árvore dos Desejos, Monorail (todo vermelho e metálico, se move em um único trilho suspenso à beira do Vale do Quilombo), Natalina (rena de verdade, a pequena mascote, da espécie cervo-dama, veio da Europa para morar na Aldeia), Pirâmide de Natal, Jardim dos Elfs, Museu do Brinquedo e outras (trenzinho, chafariz, coreto, cinema, carrossel, presépio...).
Para saber mais sobre a Aldeia do Papai Noel de Gramado, clique AQUI.



Fontes:

http://www.suapesquisa.com/historiadopapainoel
http://www.brasilescola.com/natal/historia-papai-noel
http://www.presentedenatal.com.br/papai_noel

5 comentários:

Futura mãmã disse...

Muito bom seu post rsrsrs

Laura D. disse...

Telminha, eu queria ser um mosquitinho só pra ver a carinha do Ique quando chegar na aldeia do Papai Noel... filma para eu ver depois? Promete?!!! Beijossss

Chris Ferreira disse...

Oi Telma,
adorei saber mais sobre a história do Papai Noel. Nesse final de ano nós iremos à Gramado. Com certeza vou levar as meninas na Aldeia do Papai Noel.
beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/

Angi disse...

Ah,mas tu já tá no clima,amiga!
Eu adoro o natal, e para as crianças é um mundo de fantasias,né?
Tenho certeza que o Henrique vai AMAR A ALDEIA DO PAPAI NOEL!
Beijos

Marina Breithaupt disse...

Aii que adoro Natal!! Esse Velhinho gorducho todo de vermelho!! quero apertar!! Mas aqui em casa nem a Babi, nem o Theo são muito chegados no bom velhinho....correm dele!!!
kkkk

bjos