terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Em busca da rotina perdida


A rotina é algo que sempre existiu na minha vida. Considero a rotina indispensável para organizar os compromissos e cumprir todas as responsabilidades. Somente assim, com muito planejamento, consegui acumular estudo, trabalho, vida pessoal e, depois de algum tempo, a maternidade. A rotina organiza as tarefas do dia e transmite segurança.
Quando fiquei grávida, já tinha consciência da importância de uma rotina para o bebê. Li alguns livros sobre como aplicá-la. Nada como a prática para descobrir qual é a melhor rotina para o nosso bebê. Respeitando nossos hábitos e também as características do Henrique, criamos nossa própria rotina que já precisou ser alterada algumas vezes de acordo com o crescimento dele.
Seguir uma rotina não é adotar um relatório rígido de atividades cronometradas. Pelo menos não deve ser assim. Rotina de bebê é seguir a mesma ordem das coisas. Por exemplo, todo dia ele acorda, come, brinca, toma banho e dorme, tudo mais ou menos no mesmo horário. Quando o bebê sabe qual é a hora de comer, dormir e brincar, sente-se mais seguro. Ao longo do tempo, o bebê cresce, muda os hábitos e a rotina precisa ser readaptada.
A rotina também transmite segurança para a mãe. Se a mãe sabe o horário que o filho come e dorme, consegue administrar bem melhor o tempo quando sai de casa. O filho não fica escravo da mãe, e vice-versa. Quando existe uma rotina, outras pessoas podem auxiliar a mãe porque a ordem das atividades já é, mais ou menos, esperada.
Sempre seguimos uma rotina. Até que saímos de casa para reformar e, curiosamente, ou não, a rotina ficou para trás... O Henrique passou a dormir bem tarde, acordar tarde, deixou de fazer a soneca antes da escola, passou a fazer muitos lanches ao invés de refeições, as frutas foram embora do cardápio e por aí vai...
Voltamos para casa, mas ainda não conseguimos recuperar a rotina. Essa é uma das primeiras metas que preciso cumprir em 2012. Uma criança sem rotina é algo desesperador (pelo menos para uma mãe como eu). Não dá para prever o que a criança vai fazer ao longo do dia. Como não tem horário certo para nada, ela começa a dizer que não quer comer, não quer tomar banho, não quer dormir e etc. O pior é se a falta de uma rotina faz implantar hábitos muito errados, de sono e alimentação.
Estou em pânico porque o Henrique só está dormindo por volta de onze horas da noite (ou até mais), o que considero muito tarde. Sem falar que a mãe só consegue dormir bem depois que o filho dorme e acorda muito cansada no outro dia para trabalhar (no meu caso às seis horas da manhã).
Perder a rotina em algum dia, no final de semana ou até nas férias, é mais do que normal. O problema é quando se perde por meses e meses até que ela pode ficar perdida para sempre...
Para quem se adapta bem, como eu, a uma rotina, tente não perdê-la nunca! Parece uma missão quase impossível trazê-la de volta...

8 comentários:

Futura mãmã disse...

RSRSR voce ve isso dessa maneira entao vai ver que o pequeno mais cedo ou mais tarde acerta o passo consigo de novo.
Beij

Minha Maria disse...

Por aqui não sigo uma regra...Mas uma rotina de leve, mais flexível, e vou levando...Se fosse exigente nessa questão ficaria louca, descabelada...rs
Beijão

Juliani disse...

Por aqui a rotina foi se instalando naturalmente e como vc disse traz segurança, consigo me programar...
Espero que as coisas voltem ao normal rápido!
Beijos

Anônimo disse...

Ai ai ai, será culpa dos tios boêmios??? Agora fiquei preocupada... Espero que tudo volte ao normal logo. Beijos
Laura

Chama a mamãe disse...

Oi querida,
Sei bem como é isso, já passamos por isso, e agora que eu mudei minha rotina e estou em casa e a Elô de férias, estamos bem perdidas, também estou precisando colocar nossa rotina em dia, isso para mim também é essencial.
Bjossss e boa sorte!

Angi disse...

Telma,
Eu já fui bem relax em relação a rotina, mas confesso que era cansativo, e assim que foi estabelecida uma rotina flexível, mas um guia para nós,tudo ficou muito mais simples, e não sei como vivi sem rotina antes...rs
Espero que as coisas se acertem por aí...
Tenho tantas coisas para te falar, vou te mandar email...
beijão
Angi

Laiz disse...

Eu gosto de rotina. Sempre gostei e quando o NIno nasceu não podia ser diferente, acho super importante pra eles e pra gente. Sem rotina fico perdida. Bjo bjo bjo bjo

Débora Nunes disse...

Amiga depois que virei mãe não tenho mais rotina!!! Sinto falat dela, mas por enquanto me parece quase impossivel conseguir criar uma... rs

Beijos
Débora